Memórias annastrianas: fotos dos livros novos



Olá, leitoras e leitores!

Vamos falar das mudanças da Trilogia Annástria? Pois bem, eu já divulguei as capas novas e, bem, elas estão super diferentes das antigas. Como eu já disse, a ideia foi do Artenis. Sei que as mudanças foram grandes, mas a própria editora pediu para eu reduzir os volumes um e dois da trilogia. Apesar de tudo, acho que o resultado final ficou bem legal e acho que muitos leitores irão gostar! Os livros estão mais delicados, macios e fáceis de manusear. As folhas são mais finas e delicadas, a diagramação também mudou um pouco e agora cada livro tem uma ilustração interna que aparece na folha de rosto e na abertura de alguns capítulos. A fonte do texto é grande e fácil de ler.




As novas capas são mais simples, porém simbólicas. Cada um dos desenhos das capas representa uma memória importante de Annástria. Na Trilogia, as memórias são consideradas valiosas e perigosas. Darin precisa passar por diversos desafios para recuperar os pedaços da sua alma e salvar sua dimensão, só que há mistérios e memórias por trás do que parece ser uma simples jornada de um pequeno príncipe. Muitas pessoas estão envolvidas e drasticamente comprometidas.

As capas antigas eram muito lindas, mas muitos leitores me disseram que passavam a ideia dos livros serem infantis. Os livros não são infantis, e a cada volume a trama fica mais tensa e densa. A Trilogia Annástria é muito especial para mim, pois ela cresceu junto comigo. Eu tinha uns 17 anos quando publiquei a primeira edição de "Annástria e o Príncipe dos Deuses". Foi um momento inusitado, minha primeira trilogia, escrever uma história cheia de mistérios e revoltas... Eu confesso que eu ainda era uma criança.



 Fiquei muito feliz quando a editora me disse que faria uma segunda edição dos volumes 1 e 2, junto com o lançamento do volume 3. Eu pensei "finalmente a minha trilogia está completa". Eu queria muito terminar essa trilogia. Muito mesmo. Ué, Selène, mas em algum momento você achou que não iria conseguir terminar ou ver seus livros reeditados? Sim, eu cheguei acreditar que não veria nada disso acontecer.

Quando estava perto do lançamento do "Annástria e os Sete Escolhidos"eu fui diagnosticada com câncer. Um câncer raro e grave. Fiquei muito doente, tive que passar uma cirurgia horrível, tomei quilos de quimeoterapia, fique super debilitada, tive que trancar a faculdade e de tão derrubada que a quimio me deixou, eu cheguei a pensar que eu não ia conseguir sobreviver para terminar de escrever "Annástria e o Arquivo das Memórias" e nem para ver meus livros reeditados. Por causa do câncer, eu não pude fazer um lançamento legal para o segundo volume.



Eu queria ficar viva para terminar de escrever meu livro! Durante as quimios eu mal tinha forçar para ler tirinhas de jornal. Mas eu queria, eu precisava terminar a minha trilogia. Sobrevivi ao tratamento, e pouco tempo depois.... Lá vem outra cirurgia. Dessa vez eu me recusei a trancar a faculdade e fui assistia as aula toda mole e zonza. Foi uma cirurgia séria e que atrapalhou para eu pegar firma da escrita, pois, de novo, eu estava em uma situação delicada de saúde. Mesmo assim, escrevia conforme dava e ia anotando as ideias em um caderninho!

Terminei de escrever "Annástria e o Arquivo das Memórias" em Outubro de 2013. Essa trilogia acompanhou fases bem difíceis da minha vida e evoluiu junto comigo.


Eu estava no ensino médio quando publiquei "Annástria e o Príncipe dos Deuses". Chamei meus colegas de classe para o lançamento e foi tudo muito legal e divertido! O volume 2 começou a ser escrito assim que eu acabei o 1. Em "Annástria e os Sete Escolhidos" quatro personagem narram uma parte da história e dão seu ponto de vista sobre os acontecimentos. A experiência de mudar a narrativa e trabalhar mais de um narrador em primeira pessoa, foi muito bom! Cada personagem tem um jeito de ser e de ver o mundo e colocar em palavras os sentimentos de quadros deles deu a trilogia uma nova essência.


A Estrela de Sete pontas consegue transmitir bem os mistérios e polêmicas presentes no volume 2. No centro da estrela, bem discretinho, um S que lembra uma cobra. Stellnaja assume um papel importante e precisa reunir sete heróis, além de ajudar Darin e Ímpar da missão deles. Por causa de atrevimentos do irmão (que nunca conheceu), a garota é amaldiçoada com o poder de ser transformar em cobra.


E depois de altos trancos e barrancos... Annástria e o Arquivo das Memórias!
Gosto muito do desenho do varal, pois... bem, é um desenho bem simbólico, simples e resume as ideias principais do livro! O que será a cartinha? E as fotos escurecidas?
Nesse livro surge uma personagem polêmica, Zhoratriz, e seus temíveis Sopros. Novos narradores, tensão e mistérios passados difíceis de engolir!Escrever esse livro foi uma experiência marcante. Eu pensava "nossa estou viva e escrevendo meu livro". Pode parecer um pensamento bobo, mas para quem ficou a beira da morte...

Eu sentia a agonia dos personagens. A cada nova tensão, eu suava frio, sofria junto e sentia cada sentimento dos personagens. O vol 3 tem mais narradores que o vol 2, forte emoções, novos cenários e novos segredos. Sem dúvida, "Annástria e o Arquivo das Memórias" foi o mais de legal e mais difícil de escrever da Trilogia. Valeu a pena!!

Zhoratriz está de braços abertos para receber os leitores e ansiosa para revelar o que ela sabe sobre Annástria. Ela é gosta de conhecer gente nova e permite considera que qualquer pessoa é muito bem-vinda no seu território. Para conhecer Zhoratriz, basta querer. Ela não cobra nenhuma taxa em dinheiro e não gosta de burocracias. Quer conhecer seus domínios? Ótimo, fique à vontade!

Trilogia Annástria na Livraria Saraiva. Clique aqui!

2 comentários:

  1. Estou me apaixonando cada vez mais pelo universo de Annástría (e pelo Darin =P). Adorei te conhecer na bienal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Babi!! Que bom que está gostando de Annástria!! Darin te mandou um beijo!!

      Excluir

FanPage Trilogia Annástria